Entrada Lista de Eventos

Desenho de presentes alternativos e futuros especulativos

Calendário de Eventos help
Flat View
Ver por ano
Vista Mensal
Ver por mês
Weekly View
Ver por semana
Daily View
Ver Hoje
Categories
Ver por categorias
Search
Procurar
Desenho de presentes alternativos e futuros especulativos
Quarta-feira, 30 Abril 2014, 15:00

 

PALESTRA

 


DESENHO DE PRESENTES ALTERNATIVOS E FUTUROS ESPECULATIVOS

 


30 abril – 15h00 – Sala “Classroom” (Piso-2 do Madeira Tecnopólo)




“Desenho de presentes alternativos e futuros especulativos” é o título da palestra que irá ser proferida por James Auger, designer, investigador e professor, às 15h00 do próximo dia 30 de abril, na Sala “Classroom” situada no piso-2 do Madeira Tecnopólo.   

            
Os produtos do futuro irão depender das tecnologias emergentes no nosso quotidiano. Atualmente, estas tecnologias podem ser cativantes e envolventes para os cientistas e engenheiros responsáveis por seu desenvolvimento, mas pouco compreendidas pelo resto das pessoas. A passagem de uma tecnologia do laboratório para a vida quotidiana é longa e árdua, mas agora acontece de forma bastante previsível. A maioria dos produtos tem uma linhagem que remonta a inúmeras gerações. Ao aceitar esta linhagem, os designs ficcionais podem fazer duas coisas: projetar o desenvolvimento tecnológico emergente para criar futuros especulativos: os hipotéticos produtos de amanhã e libertar-se da linhagem para especular sobre presentes alternativos. Estas ficções atuam como papel cultural decisivo, seja oferecendo amostras de como poderia ser viver com a tecnologia em questão ou desafiando as aplicações contemporâneas da tecnologia por meio de alternativas demonstráveis.          

                                                                            
Esta palestra, organizada pelo Madeira Interactive Technologies Institute, é de entrada livre e irá focar-se em como esses dois tipos de ficção são criados, como eles diferem da ficção científica, outros modos de pensar o futuro e de crítica tecnológica. Mais especificamente, como as duas metodologias utilizam artefactos projetados. O que influencia o desenvolvimento, estética, comportamento, interações e função desses objetos? Uma vez criados, como e onde eles operam? Como podemos avaliar e entender o seu impacto e significado?
 

Local : Sala “Classroom”, piso-2 do Madeira Tecnopólo

Voltar